domingo, 28 de setembro de 2014

São Cristóvão IV - Igreja Nosso Senhor do Bonfim

Google Street View
Igreja da Irmandade do Nosso Senhor do Bonfim e Nossa Senhora do Paraíso, situada na Rua Monsenhor Manoel Gomes 241, em São Cristóvão foi, de arquitetura em estilo neoclássico com elementos do barroco tardio, construída no final do século XIX e tombada em apenas em 2007. [fonte >>]

Originalmente esta era a Igreja de N. S. do Socorro, em São Cristóvão, que foi construída antes de 1850, em terreno cedido por Dom Pedro II, se localiza na rua de mesmo nome, Bonfim, próximo à Avenida Brasil, e antes dos sucessivos aterros ficava quase na beira da Praia do Cajú, atualmente está afastado por 410 metros da Baia de Guanabara.

Bertichem - 1856 - Igreja de Nossa Senhora do Socorro - São Cristóvão [fonte >>]

A construção dos cemitérios - um pouco à antes da região da Ponta do Caju (atual Rua Mons. Manuel Gomes, no final da rua) e em frente a praia do mesmo nome, o provedor da Santa Casa de Misericórdia José Clemente Pereira, instalou em 1839, numa gleba adquirida de José Goulart, o primeiro Cemitério do Rio de Janeiro para indigentes, até então enterrados no cemitério velho da Rua Santa Luzia, onde agora estava sendo erguido o novo hospital da Santa Casa (existente até os dias atuais). A partir de 1851 a Santa Casa, inauguraria o primeiro dos nossos cemitérios públicos, em terrenos da antiga fazenda Murundu, de Baltazar Pinto dos Reis, cuja "casa-nobre" logo se transformaria em 1855 numa enfermaria para os pobres, ponto de partida para o Hospital de N. S. do Socorro. [fonte >>]

Na [fonte >>]  das fotos abaixo é informado que a mesma possui uma dedicatória datada de 1976, porém não me parece que a imagem retradada, por conta das roupas das poucas pessoas retratadas, e o aspecto da própria foto, condiz com o que se esperaria de uma foto feita naquele ano.



Vamos às imagens mais atuais, e falar um pouco dos azulejos, afinal, este é o assunto deste blog.

Google Street View
Google Street View

fonte: Flickr - André Costa
foto: Raul Félix de Sousa
Faz tempo que estou em dúvida se ou como fazer uma postagem sobre a cúpula desta igreja, pois desde quando vi pela primeira vez a foto acima, feita pelo Raul Félix, fiquei com a sensação de que os detalhes coloridos não eram feitos com azulejos esmaltados nas várias cores, mas sim pintados com uma tinta, que parece bem fosca, sobre os azulejos. Mas o problema é que até mesmo os azulejos "brancos" parecem ter sido pintados.


Se olharmos um close-up, como acima, de alguma área da foto, parece que não conseguimos sequer ver o rejunte dos azujelos, como se tudo talvez tivesse sido coberto por igual com a tinta. Reparem nos detalhes em azul, onde normalmente veríamos algum espaço, por menor que fosse em branco, marrom, cinza, dependendo do estado do rejunte.

22 comentários:

  1. De facto, a Igreja parece ter tido azulejos.

    Não conseguirás ver em fotografias antigas se tinha azulejos? No Rio de Janeiro não há um arquivo fotográfico ou fototeca onde poderás ver esses dados?

    Também existem sempre os postais antigos como fonte de informação.

    Adorei o portal da igreja, que me pareceu bastante antigo.

    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho dúvida que a cúpula seja ainda azulejada, pois isto é visível nas fotos, em particular na foto do Raul Félix (eu a tenho em maior resolução). Os mosaicos maiores também é possível ver que são em azulejo. Até porque não são muito diferentes do que vemos em outras igrejas por aqui. Até as cores, branco, azul e amarelo, bate com as cúpulas de outras igrejas. Só é um desastre esta camada de tinta!
      O que eu não consigo ver nas fotos se já havia também nos azulejos, ou se foi uma invencionice de quando pintaram os azulejos, são os desenhos menores e com mais detalhes, na base da cúpula.
      abraços!

      Excluir
  2. Fábio Carvalho,

    Só você mesmo para notar o que esta torre com seus "azulejos portugueses" tinha de intrigante. Sempre víamos esta torre como tantas outras, azulejada e empoeirada, etc. E os azulejos pareciam desbotados (?) também como se possível fosse. Mas havia algo que não encaixava...

    Jamais imaginei esta possibilidade de azulejos pintados, que é o que parece. Os motivos, que pensava ser só geométricos, trazem os emblemas da Paixão ( outra novidade).
    Talvez seja uma invenção, como você disse. Mas que tinta será esta que resista tanto a tanto tempo? Automotiva não é com certeza...

    Um abraço e parabéns pelo post.

    ab

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Amarildo,
      O que eu gostaria de ver, já que tanto está sendo investido na região postuária, era esta igreja ser dignamente restaurada, e quem sabe, o enigma dos azulejos se resolvia.
      abraços!

      Excluir
  3. Realmente são azulejos. O bulbo da torre foi um presente que a Igreja recebeu. Quando passava pelo viaduto ao lado dava para ver a riqueza de detalhes e como brilhavam ao sol. Acho que foi em 2004, a Igreja teve seus telhados reparados pela antiga mantenedora que também "mandou pintar o bulbo". Testemunhei isso ao passar pelo viaduto e de imediato liguamos para orgãos de defesa do Patrimônio. Não deu em nada. De qualquer maneira, é recuperável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado pelas informações. Infelizmente é mais um caso de denúncia que não é atendida pela secretaria municipal de patrimônio,
      abraços

      Excluir
  4. Gostaria de saber mais informações desta Igreja, é possível? Meu e-mail.: cavaleiroiluminado@gmail.com. Alguém se reúne lá?

    ResponderExcluir
  5. Oi Fabio bom dia . meu nome e Stefania Gabrielle sou arquiteta. e resolvi fazer uma breve pesquisa pra saber a quantas anda . a restaraçao de tao lindo e importante patrimonio...minha mae fica angustiada. Porque diz que minha bisa quando viva ia sempre la. Esta completamente abandonada..gostaria de poder fazer algo...estou notando que estao quebrando os vitrais das janelas e o telhado esta sendo quebrado aos poucos po vandalos...O QUE PODEMOS FAZER,????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Regina/Stefania. Nãosei de qualquer restauro sendo feito nesta igreja. Na verdade, vi fotos do seu interior recentemente num grupo sobre Rio Antigo que frequento no facebook, e está tudo em estado alarmante de abandono e decomposição.
      abraços

      Excluir
  6. Respostas
    1. Não faço ideia! Como é propriedade particular, acredito que seus proprietários, a Cúria.

      Excluir
  7. Não professo quaisquer credos religiosos e fico bastante entristecido ao passar pela Avenida Brasil e ver essa igreja antiga com as partes externas amplamente deterioradas. Haja vista que além de um patrimônio religioso, pois é também um bem histórico. Sugiro que deem mais atenção a esse templo católico cristão. Alex Bonifácio. Bonsucesso, Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde.
    Me alegro muito em saber que existe outros irmãos católicos querendo abraçar essa causa.
    Fico de coração partido quando vejo tamanha obra sendo deteriorada pelo tempo e por pessoas individualistas que buscam seu bem próprio e esquecem dos demais.
    sem contar que tivemos mãos de escravos muitas das vezes construindo não só para beneficio próprio mais principalmente para ser libertos nas suas diversas formas de escravidão, senhores de engenhos, capitães etc. Quem quiser abraçar a causa vamos nos unir e fazer soar as vozes que clamram por justica no sec 17 e continua clamando no sec 21.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse comentário é meu: José Henrique da Silva.
      Meu zap 99522-9675

      Excluir
  9. Em realidade já não se pode mais com segurança nem se quer entrar na Igreja. Seu interior está completamente deteriorado. Estive lá no final do ano passado e é uma verdadeira lastima.

    ResponderExcluir
  10. Gostaria de ajudar só não sei como,tenho acompanhado a deterioração todos os dias paço a em frente todos os dias e fico muito triste de nada acontecer para que seja recuperada

    ResponderExcluir
  11. Hoje as portas e janelas estão abertas ao sabor dos ventos pedindo socorro.Que dó

    ResponderExcluir
  12. Está igreja foi arrombada à pouco tempo, a porta lateral dela está aberta é tem um cara morador de rua que se diz dono daquela igreja, ele cheira não sei o que em cima do altar, eu vi de longe, mais não recomendo ninguém entrar nela, eu tive que brigar para poder sair de dentro dela, elas está 90% saqueada, só sobrou os móveis, as cadeiras e as imagens.
    O que se pode se fazer agora?

    ResponderExcluir
  13. e ninguem faz nada, nem a arquidiocese ou a paroquia local?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segundo a Arquidiocese,o responsável pela Igreja é a própria Irmandade.Como católica,também me dói ver essa Igreja aos pedaços,passo por ela nos dias de semana e é muito triste.
      Há uns dois meses,colocaram uma placa dizendo:"Estamos limpando a casa de Deus,ajude-nos.",mas não vi nenhuma mudança.

      Excluir
  14. Que lástima! Hoje pela manhã tive a informação de que cinco homens estavam colocando peças da igreja numa Fiat velha. Informei a imprensa, igreja e prefeitura.

    ResponderExcluir
  15. É tão triste ver o estado atual desta igreja. Por ser um patrimônio tão antigo, devia ser tratado como uma da jóia da nossa históra. A alguns anos atrás, quando a igreja ainda não estava em total abandono, já me cortava o coração ver o descaso e a falta de conservação. Hoje, com ela completamente abandonada e muito deteriorada... não tendo nem palavras. E com essa nossa crise, a possibilidade dela ser restaurada parece cada vez mais distante. ����⛪️

    ResponderExcluir